Um canto novo para Deus (PADRE ROGÉRIO RUFFO (DIRETOR ESPIRITUAL PASSOS DE MARIA )

Um canto novo para Deus (PADRE ROGÉRIO RUFFO  (DIRETOR ESPIRITUAL PASSOS DE MARIA )

Um canto novo para Deus

O Salmo 149 reza o seguinte: “Cantai ao Senhor um canto novo e o seu louvor na assembleia dos fiéis”. Neste tempo pascal somos convidados a exultar de alegria e entoar a Deus um cântico novo.

Trata-se de assumir a novidade que Cristo Ressuscitado trouxe a todo o gênero humano. Santo Agostinho ao comentar este salmo diz que o homem novo conhece o canto novo. O canto é uma manifestação de alegria e, se examinarmos bem, é uma expressão de amor. Quem, portanto, aprendeu a amar a vida nova, aprendeu também a cantar o canto novo.

Este pensamento de Santo Agostinho nos ajuda a perceber que a experiência da Páscoa nos impele a abandonar o pecado e viver segundo o Espírito Santo de Deus. Eis que tudo é renovado, o encontro com Cristo nos torna novas criaturas.

Sendo assim, não podemos ficar indiferentes diante do Mistério Pascal.  Por nós o Senhor foi perseguido, crucificado, morto e ressuscitado. Demonstrou muito amor pela humanidade. Ora amor com amor se paga. E a melhor maneira de agradecermos ao Senhor tamanha generosidade é viver uma vida nova; buscar a santidade nas palavras, nas atitudes, nos pensamentos, enfim, em tudo que envolve nossa existência deve exalar o bom odor de Cristo.

Desta maneira compreendemos que cantar um canto novo é viver plenamente nosso batismo, assumindo a condição de filhos de Deus e não mais ser escravo do pecado. Entoamos um cântico novo quando deixamos a maldade de lado; quando renunciamos os vícios; quando fazemos o bem sem olhar a quem; quando perdoamos de coração a quem nos ofendeu; quando nos colocamos a serviço do próximo e da Igreja.

E mais uma vez lembramos Santo Agostinho que escreveu assim: “quereis cantar louvores a Deus? Sede vós mesmos o canto que ides cantar. Vós sereis o seu maior louvor, se viverdes santamente”.

            Que a Páscoa de Cristo faça de nós pessoas novas, capazes de cantar com a própria vida os louvores de Deus!

Pe Rogério