Papa Francisco expulsa sacerdote argentino condenado por pedofilia

Papa Francisco expulsa sacerdote argentino condenado por pedofilia

O Papa Francisco ordenou que um sacerdote argentino, condenado por pedofilia, seja privado do exercício de seu ministério clerical.

A decisão do sumo pontífice afeta José Mercau, condenado a 14 anos de prisão por abusar de quatro menores quando era pároco de San Juan Bautista, na cidade de Ricardo Rojas, na província de Buenos Aires, que depende da diocese de San Isidro.

O bispado de San Isidro confirmou nesta quarta-feira (5) em comunicado que "o Santo Padre decretou a renúncia do presbítero José Mercau do estado clerical".

"Por este decreto perdeu automaticamente os direitos próprios do estado clerical, ficando privado de todo o exercício do ministério sacerdotal", acrescenta o breve comunicado, assinado pelo porta-voz da diocese, Máximo Jurcinovic.

Em dezembro do ano passado, a diocese de San Isidro tinha pedido perdão publicamente pelo caso de pedofilia pelo qual foi condenado o até agora presbítero.

Mercau, que estava a cargo de um lar que abrigava meninos de rua, foi denunciado por pedofilia em 2005 e disse ser culpado em um julgamento abreviado.